Ladrilho Hidráulico

9 fev

Oi, mundo! Já que é o primeiro post do ano, então, feliz 2015! Que seja uma temporada de muitos feitos para todos nós.

Para mim acredito que será de muitos sonhos e trabalhos, uma vez que estamos na reta final para a abertura do nosso e-commerce de decoração (que já foi dito aqui) e por estarmos retomando os projetos da futura casa (que também já falei aqui). Sendo assim, espero que seja um ano de boas realizações, também.

Por falar em futura casa, é bem sobre isso que tenho pesquisado nos últimos tempos. Não sobre a casa propriamente, pois a planta já está linda e praticamente pronta, mas agora é hora de começar a pensar nos acabamentos/ revestimentos. Vou confessar que é uma fase deliciosa, porém, uma grande tortura! (com exagero e tudo!) Mas gente, como é difícil optar por um tipo de piso, por exemplo, com tanta coisa linda no mercado atualmente. Ter que escolher um é o mesmo que ter que abrir mão de todos os outros (óbvio), e assim é a vida! kkk

O mais cômico é que, como eu disse, com tanta modernidade sobre o assunto nos dias de hoje, ainda assim, o antiguinho não sai da minha cabeça: ladrilho hidráulico.

As vezes me sinto até meio fora do contexto, quando rola o assunto e digo para alguém que eu quero instalar piso de ladrilho hidráulico na futura casa… Muitas vezes me olham com uma cara de interrogação, como que se perguntasse: “Que coisa é essa?”

Então vamos lá…

Os primeiros ladrilhos hidráulicos datam de 1860, aproximadamente, e tiveram sua origem na Europa como uma opção para substituir os revestimentos procedentes da pedra, como o mármore. Mas, um século depois, o surgimento de outros tipos de revestimento substituiu aos poucos os pisos hidráulicos por elementos menos elaborados e mais acessíveis em relação ao custo. Sim, eles não são baratos e isso vale até hoje. Atualmente, o m² varia em torno de R$ 170 a R$ 340 sem contar a mão de obra.

Isso porque sua produção é artesanal e até hoje continuam sendo feitos um a um, e a maneira com que são feitos continua a mesma há mais de um século. Sua resistência é inquestionável, podendo ser usado em áreas internas e externas, tanto em piso quanto em parede e em qualquer cômodo da casa.

Por curiosidade, (via wikipedia), seu processo de fabricação consiste em:
1- Um molde de bronze feito para cada desenho, separando cada cor, ainda sem o ladrilho.
2- Esse molde é ajustado a um molde exterior de ferro que segue a forma da borda do ladrilho.
3- Cada parte do molde de bronze é enchida com uma mistura líquida a base de pó de mármore branco e cimento branco, e cada parte colorida separada com tintura.
4- O molde de bronze depois é retirado e o cimento colorido é coberto com o almofariz úmido.
5- O ladrilho é comprimido então a uma prensa hidráulica.
6- Depois que o ladrilho é liberada do molde, é verificado com cuidado.
7- O ladrilho é então submergido na água por 24 horas.
8- Finalmente, os ladrilhos são armazenados por 4 semanas em uma atmosfera úmida para terminar a cristalização do cimento, após o que estarão prontos para serem utilizados.

Dá certo trabalho, não?!? Veja as imagens abaixo para ter mais ideia do que se trata:

Via: ladriminas.com.br

Via: ladriminas.com.br

Via: casa.abril.com.br

Via: casa.abril.com.br

O tamanho mais comum da peça mede 20 x 20 cm, mas pode ser encontrada também em outros tamanhos e formatos.

O ladrilho hidráulico tem um aspecto bastante poroso, por isso, após a sua instalação, recomenda-se a aplicação de algumas camadas de resina para melhor proteção, evitando manchas, e isso deve ser feito com o piso limpo e totalmente seco. A manutenção de limpeza diária se faz com água e sabão neutro, apenas, e a aplicação de uma cera líquida incolor, a cada 15 dias.

Sua instalação requer mão de obra especializada e as peças podem apresentar pequenas diferenças entre uma e outra, isso porque, como já disse anteriormente, trata-se de um trabalho artesanal, desconsiderando que seja um defeito, e sim, um charme especial a mais.

Uma vez decidido por instalar um piso de ladrilho hidráulico a dúvida ainda não se extingue! haha Isso porque os modelos de desenhos e cores são infinitos, existindo fábricas que aceitam até padronagens exclusivas com criações da cabeça do próprio cliente. Fantástico, não?!? Eu, particularmente, amo os de desenhos menores por serem mais românticos (minha cara! rs) e os geométricos em cores neutras, para poder brincar mais com as cores nos objetos e móveis da casa, sem poluir muito.

Abaixo, algumas inspirações:

537141_476438752427241_1599016809_n

casa-bellissimo-blog-dicas-de-arquitetura-design-decoração-interiores-viagens-projetos-de-cozinhas-atemporais-ladrilho-hidraulico-e-madeira-2

Digitalizar0059

0,,21511322,00

Ladrilho Hidráulico

Agora, se você achou tudo isso muito trabalhoso e complicado, como estamos na época da modernidade, já existe no mercado os porcelanatos que imitam os ladrilhos hidráulicos, com um custo um pouco mais acessível e de manutenção mais fácil. E, como tudo na vida, tem lá suas vantagens, mas também, as desvantagens, como: menos opção de padronagem e aparência de produção em massa, longe do charme artesanal.

Estes abaixo são da Ceusa, na faixa de uns R$ 115 o m², fora a instalação.

1314327

1314572

1314580

E então, o que acharam?

Beijos, namastê! _/\_

Eu não morri!

16 out

É… O título já diz tudo! Estou vivinha da Silva! rs Porquê, Né?!? Ficar há exatos oito meses sem dar as caras por aqui, é de se pensar coisas deste tipo mesmo.

A verdade mais verdadeira é que eu não sou do tipo que faz, apenas por fazer. Gosto de estar presente de corpo e coração e se a vontade não vem, meu filho, não rola! Falar por falar, escrever por escrever… Esta não sou eu!

Passei estes tempos com a cabeça em outras ocupações e tenho tanto pra contar que nem sei por onde começar… Fiz até uma rima! rs

Só sei que me enfiei de cabeça em 2014, a ponto de quase nem dar conta de tudo que me coloquei a fazer. Resumidamente, comecei um curso de formação para instrutores de yoga, comecei um curso técnico de design de interiores e tive a brilhante ideia de abrir uma loja virtual de decoração. Tudo isso sem contar todas as minhas outras ocupações já existentes e as viagens, que jamais abriria mão!

Sobre o curso de yoga, estamos na reta final e acho que seja até por este motivo que eu estou aqui agora, sentada, escrevendo-lhes, rs. A correria mais corrida já passou, os trabalhos de conclusão já estão praticamente prontos e o meu coração está cheio de gratidão por ter me permitido viver tudo que eu vivi e aprender tudo que aprendi…

O curso de design de interiores ainda vai me tomar um certo tempo, temos alguns meses pela frente e muito trabalho. Mas acho que será bastante proveitoso, mesmo porque, estarei terminando os estudos quase que no mesmo tempo de darmos início na construção da nossa casa, que ficou para o primeiro semestre do ano que vem, se nada fugir do programado.

Agora, a loja… Ah, a loja vocês que tenham um pouquinho de paciência que logo logo sai do forno! rs. Ela já tem nome e um jeitinho próprio, mas depois eu conto!

Por agora eu quero mais só dar um “oi” mesmo. Por quê? Porque eu senti vontade, oras… E não tem coisa melhor do que aquelas que fazemos com vontade.

Beijo grande, namastê!

Uma mensagem para boas vindas!

18 fev

download

Quando chegou a época de escolher o que colocar no hall de entrada da nossa casa, pensei em querer algo com flores, e que tivesse tons de cor-de-rosa.

Na época, já tinha comprado algumas imagens para serem transformadas em quadros, para outros ambiantes de casa, mas de tudo que tinha visto, nada se assemelhava com o que eu estava procurando para dar o ar de boas-vindas.

Até que me deparei com esta figura acima. A princípio achei um pouco escura, mas tinha lá as flores, em tons de rosa… E reparei também nas pegadas, achei interessante para uma entrada.

Mas o mais curioso foi quando li os dizeres, escritos na parte superior: “I have arrived – I am home. My destination is in each step”, ou, numa leiga tradução livre: “Eu cheguei – Estou em casa. Meu destino está em cada passo”. Fez todo sentido, não?!?

Foi eu que a encontrei ou fui encontrada por ela? (risos) Seja lá o que for, formamos um bom casamento, vejam só:

foto(3)

Segundo o priberam, dicionário on-line:

des·ti·no
(derivação regressiva de destinar)
substantivo masculino

1. Combinação de circunstâncias ou de acontecimentos que influem de um modo inelutável. = FADO, FORTUNA, SINA, SORTE

2. Situação resultante dessa combinação.

3. Emprego, aplicação.

4. Fatalidade.

5. Direcção.

6. Lugar a que se dirige alguém ou é dirigida alguma coisa.

7. [Informal] Sumiço.
_________________________________

Está ou não está a cada passo?!? Portanto, aproveite agora, amando!

Beijo, que você tenha um dia lindo! Namastê!

Maria F. Mazzer

Quando falta espaço…

11 fev

poucoespaco

Quando falta espaço, o que deve sobrar é a criatividade.

Sendo assim, o designer Till Könneker criou esta mobília, nomeada em inglês como: The Living Cube Furniture.

A ideia pode ser adaptada dependendo das necessidades de cada cliente. O objetivo principal é colocar à mostra o que é para ser visto e esconder o que é para ser escondido. Simples, não?!?

Confiram mais algumas imagens abaixo:

poucoespaço3

poucoespaco2

poucoespaco4

Gostou? Veja mais aqui e tenha um dia lindo!

Beijos, beijos.

Maria F. Mazzer

Onze horas

14 jan

11horas

Delicada, de cores variadas e fácil cultivo, esta é uma boa dica para os amigos que vão em casa e insistem em dizer: “ah, não levo jeito com plantas!”.

Ela é resistente e floresce praticamente o ano todo. Gosta de bastante sol e solo bem drenado. Tem aspecto de suculenta, possuindo “folhas gordinhas”, característica tolerante ao vento em sua maioria, sendo considerada uma boa opção para varandas de apartamento. Pode ser cultivada em pequenos vasos ou jardineiras, inclusive pendentes, como esta minha da foto.

Suas flores são muito frágeis e não duram mais do que um dia. Em compensação, florescem muito. Quanto mais sol, mais flor! E sabem a que horas ela atinge a beleza máxima do dia? Claro, às 11 horas. E vem daí, seu nome.

Um ótimo dia para nós! Beijos, beijos.

Maria F. Mazzer

“Deus me dá na medida em que me dou. Deus me deu porque eu me dei. Deus, bem lá no fundo, sou eu, em entrega e absorção constantes.” (João Eduardo Navachi)

No face: Afe, Maria!

2014 – Seja bem vindo!

9 jan

Um ano novinho em folha, para fazer o que quiser… Que coisa boa!

É tempo de renovar as forças, listar metas a cumprir, e consequentemente, tempo de acreditar.

Como já dizia Mario Quintana…

“Bendito quem inventou o belo truque do calendário, pois o bom da segunda-feira, do dia 1º do mês e de cada ano novo é que nos dão a impressão de que a vida não continua, mas apenas recomeça…”

Por outro lado, nada muda, se você for o mesmo.

“Podemos trocar de trabalho, de parceiro ou de religião. Mas até que nos transformemos internamente, atrairemos as mesmas pessoas e circunstâncias.” (Yehuda Berg)

Portanto, ano novo pode ser todo dia!

Inteiramente grata por 2013 e totalmente pronta para 2014. Que assim seja, um eterno recomeço, para mim e para vocês!

Tenham um dia lindo!

Beijos, beijos. Abraços, abraços.

Maria F. Mazzer

Estamos no face: Afe, Maria!

Feliz Natal feliz!

25 dez

feliznatal

Imagem via: BrasilART

Ainda em tempo de desejar à todos vocês um Natal muito, mas muito feliz, preenchido de amor e coração sereno! Beijos, com muito carinho.

Maria F. Mazzer

Costa dos Corais – Alagoas

19 dez

rotaviagemalagoas

Como disse no post da semana passada, nós tiramos férias! A gente ama tirar férias, antes das férias (risos). Preferimos períodos mais calmos, sem muito tumulto. Em outras palavras: procuramos fugir um pouco da alta temporada, sempre que possível.

Desta vez queríamos realmente descansar e estávamos com saudades do calor, do mar… Lembram que nossa última viagem foi abaixo de 0°C? Pois bem… Fora isso, tínhamos milhas acumuladas para trocar por passagens aéreas nacionais, então optamos por ir conhecer Alagoas. Mais especificamente Maragogi e São Miguel dos Milagres, que fazem parte da rota ecológica da costa dos corais.

Maragogi

maragogi

Grande parte dos turistas visitam Maragogi de forma relâmpago, fazendo bate-volta de Maceió ou Recife. A cidade fica praticamente no meio destas duas capitais, à uma distância de mais ou menos 125km, tanto de uma, quanto de outra.

Embora este trecho não seja tão grande, fazendo desta forma, torna-se um dia bastante cansativo e corre-se grande risco de não se aproveitar nada, devido à maré ou em relação ao tempo, que pode virar de repente. Você pode sair de Maceió ou Recife de madrugada (como faz a maioria dos passeios), enfrentar mais de duas horas de estrada e não conseguir fazer em tempo de uma boa maré ou então, chegar debaixo de chuva, o que impossibilita um bom aproveitamento das piscinas naturais, que é o principal passeio de Maragogi.

maragogi3

Optando por hospedar-se em Maragogi você tem o privilégio de desfrutar das piscinas naturais até mais de uma vez, se for o caso, e também conhecer as praias da redondeza, que são belíssimas! Minha preferida foi a Praia de Ponta do Mangue, que na maré baixa forma uma piscina calminha de águas em tom verde-claro, como eu nunca tinha visto.

maragogi2

Nós optamos por hospedar-nos mais próximo ao centrinho da cidade, mas as praias mais afastadas são indiscutivelmente mais lindas. Se fosse para voltarmos, ficaríamos em alguma delas, longe da cidade. Mesmo porquê, alugamos um carro para todo o período, e é sobre isso que vou falar agora…

Aluguel de carro

Gostamos tanto de ter alugado um carro em nossa ultima viagem (à Bariloche), que decidimos repetir o feito. Na verdade, eu que sou mais “bundona” sobre estas questões de alugar carro em lugares desconhecidos por nós. Mas confesso que estou mudando de opinião (risos).

Deixamos reservado um carro para retirarmos na nossa chegada em Maceió, no próprio aeroporto. Para tal, usamos este site e optamos pela Unidas, locadora de veículos. Eu recomendo tanto este site, que reuni todas as locadoras de veículos presentes no aeroporto de Maceió, quanto a Unidas, pela qualidade do serviço prestado e boas condições do automóvel.

Valor médio de uma diária: R$ 100,00, para um carro com direção hidráulica e ar-condicionado.

Foi um ótimo negócio para nós, tendo em vista que um transfer Maceió – Maragogi, ida e volta, sairia por R$ 440,00 para o casal. Isso sem contar as idas e vindas às demais praias da região, restaurantes diversos e depois, o deslocamento até São Miguel dos Milagres. Resumindo: estávamos livres! Livres para fazermos o que quiser, quando quiser. Se é muito difícil dirigir por lá? Sair de Maceió? Nada, nadinha. Por incrível que pareça, não nos perdemos nenhuma vez! (risos)

São Miguel dos Milagres

saomiguel3

Chega ser engraçado quando dizemos para os outros que fomos pra São Miguel. A cara de interrogação é quase geral. Que? Onde fica isso? O que tem pra fazer lá?

São Miguel fica à uns 50km de distância ao sul de Maragogi ou à uns 90km ao norte de Maceió.

A cidade tem se tornado pouco conhecida entre os apreciadores da música eletrônica, pois já tem alguns anos que é organizado por lá reveillons (é possível este plural?) para este público. Fora isso, poucas pessoas já ouviram falar.

Grande assim, até hoje eu só tinha visto onde menos deveriam estar: nas "lojinhas". São Miguel dos Milagres/AL - Brasil

Grande assim, até hoje eu só tinha visto onde menos deveriam estar: nas “lojinhas”. São Miguel dos Milagres/AL – Brasil

Na verdade não há muito o que se fazer por lá, mas fazer nada lá é realmente muito bom! A infra-estrutura é pouca ou quase nada, resumida apenas à ótimas pousadas, de charme, em sua maioria. Ficamos hospedados na Pousada Infinito Mar e eu super recomendo!

A quantidade de restaurantes também é pouca, por este motivo, a maioria das pousadas abrem seus restaurantes ao público em geral, indiferente de serem hóspedes ou não. Fora isso, não deixem de ir em um restaurante chamado No Quintal, que é um aconchego só, em uma das muitas estradinhas de chão, e no Restaurante Luna, localizado à beira mar com o melhor cheesecake que eu já comi!

saomiguel2

Uma coisa é certa, São Miguel dos Milagres é para quem gosta de curtir a natureza, apreciar a beleza ainda pouco explorada e desacelerar a vida por um breve período de tempo. É um passeio romântico, para casais, em sua maioria. Nada a ver com baladas e vida noturna.

Acredito que seja isso. Espero que o post tenha sido válido para quem busca informações sobre estes destinos ou que tenha servido de inspiração para quem está à procura de um!

Tenham um lindo dia, com carinho!

Beijos, beijos.

Maria F. Mazzer

“Podemos viajar por todo o mundo em busca do que é belo, mas se já não o trouxermos conosco, nunca o encontraremos.” (Ralph Emerson)

Siga nossa página no face: Afe, Maria!

Hortênsias em vaso

17 dez

Bom dia, amigos! Vejam só que coisa mais linda estão minhas hortênsias plantadas em vaso, esclarecendo a dúvida de muita gente, inclusive a minha… Hortênsias florescem em vasos? Sim, florescem!

Afe, Maria! Blog

Afe, Maria! Blog

Há um ano comprei um exemplo que veio num vasinho, com dois buquês enormes e lindos, na cor rosa. Depois de darem flor, replantei para um vaso maior, mesmo sem ter a certeza de que iriam pra frente.

Durante este tempo procurei me informar sobre o cultivo, que pede um solo rico em matéria orgânica, rega quase diária em dias mais quentes e solo bem drenado. Fora isso, elas gostam de boa luminosidade, porém, em regiões mais quentes, evite expô-la diretamente ao sol. As minhas ficam debaixo de uma arvoreta, em meia sombra.

O mais curioso em relação às hortênsias é quanto à coloração das flores, que pode alterar-se, dependendo do PH da terra. Em solos mais ácidos elas produzem flores mais azuladas, já em solos mais alcalinos, elas florescem cor de rosa, como as minhas.

Depois de darem flor, recomenda-se podar os galhos para estimular uma maior floração para a próxima primavera/ verão, que é a época em que elas mostram sua beleza. Porém, podem apenas os galhos que já deram flores e preservem os demais.

Como sempre digo, embora eu ame plantas, estou longe de ser uma entendida do assunto. Tudo o que sei é apenas por um pouco de curiosidade e muito amor. Para quem se interessar em uma explicação mais completa sobre esta maravilha, achei um texto bem interessante aqui.

Desejo que tenham um lindo dia!

Beijos, beijos.

Maria F. Mazzer

Procure a gente no face: Afe, Maria!

“Se fosse possível observar claramente o milagre de uma única flor, toda a nossa vida se transformaria.” (Buddha)

Luminária Balão

13 dez

Oi, mundo! Um mês sem dar as caras por aqui… Vocês é que não sabem, mas eu saí de férias! (risos)

Fomos para um lugar lindo, fizemos parte da rota ecológica do estado de Alagoas e já estou preparando um post com algumas dicas e fotos de perder o fôlego. Para quem se interessar, aguardem, semana que vem, sai!

Por agora queria dividir com vocês algo que vi e amei demais: uma luminária de um designer eslovaco, chamado Boris Klimek, a qual ele batizou de Memory.

Luminária Memory. Designer: Boris Klimek.

Luminária Memory. Designer: Boris Klimek.

A luminária pode ser encontrada tanto para teto, quanto para parede e é praticamente igual à um balão de verdade, daqueles de festinhas de criança. Quanta nostalgia!

Luminária Memory. Designer: Boris Klimek.

Luminária Memory. Designer: Boris Klimek.

Mas o mais legal de tudo, é que acende pelo cordãozinho! Afe, Maria! Eu quero! Se alguém ficar sabendo onde vende, por favor, me avise! (risos)

Bom final de semana, amados!

Beijos, beijos.

Maria F. Mazzer

Siga a gente no face: Afe, Maria!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 92 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: