Arquivo | dezembro, 2011

Então, é Natal!

25 dez

Natal é tempo de reflexões, agradecimentos… E tudo isso faz muito mais sentido por esta data estar muito próxima à virada do ano.

Natal significa nascimento e mais que isso, o re-nascimento de cada um, espiritualmente falando. Basta você doar-se à esta experiência e melhor ainda se puder prolongá-la por todos os outros dias do ano.

Sejamos gratos por tudo que temos, sejamos solidários com os demais. Não apenas porque é Natal e sim, pelo simples fato de nossa existência tornar-se insignficante, se não for para vivermos para trazer a felicidade para nossos dias e para os dias das pessoas que passam por nossas vidas.

Desejo que a magia do Natal se espalhe e contigie a vida de cada um!

Feliz Natal feliz!

Anúncios

Casamento ao ar livre

21 dez

Alguém já se imaginou casando-se ao ar livre? Tenho certeza que muitas mulheres responderiam que sim. Ao menos as mais românticas ou despojadas. Eu mesma sou uma delas.

Sonhava em me casar ao ar livre, mas confesso que na hora ‘H’, desistí! Achei que seria muita coisa pra minha cabeça, pois para um casamento assim, além de todas as preocupações normais para uma festa, deve-se contar muito com a boa vontade do clima e eu preferí não arriscar. Não me arrependo, mas até hoje, quando vejo fotos de casamento ao ar livre, me pego à admirar.

Seja de dia ou de noite, um casamento à céu aberto é sempre muito charmoso. Desde que não chova, claro! E desde que não vente muito. Sim, porque não é apenas uma chuvinha que pode estragar tudo. O vento em excesso também prejudica.

Optar por um evento assim é o mesmo que abrir mão de boa parte de todo glamour que caracteriza as festas de casamento dos dias de hoje. Mas, em contrapartida, se a sorte estiver à seu favor, ganhe-se muito mais! Um sol radiante ou um céu estrelado… Ah! Isso não tem dinheiro que pague!

Inspire-se!

Imagens: ruffledblog.com

Lençóis Maranhenses

19 dez
Lençóis Maranhenses

Lençóis Maranhenses, Barreirinhas - MA

Ainda faltava falar sobre eles…

Para muita gente, o destino de Lençóis Maranhenses é sinônimo de dúvida. Como ir? Onde ficar? O que levar? Considero bastante normal, pois para mim também era.

Vou falar um pouquinho de tudo aqui e tentar ser o menos casativa possível, pois tem muita coisa a ser dita.

Bom, para começar, vamos esclarecer. Lençóis Maranhenses não é uma cidade, mas sim, um parque nacional. Pode ser que pareça bobeira eu dizer isto, mas tem muita gente que não sabe. Trata-se do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, que está localizado no nordeste do estado do Maranhão, a aproximadamente 260 km da capital São Luiz e ocupa uma área de 270 quilômetros quadrados. Esta última parte é o que muito menos gente sabe, o quão grande é a área que abrange o parque. Este tamanho, para vocês terem uma noção, é o equivalente ao tamanho da cidade de São Paulo.

Mapa do Maranhão, Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Fonte: turomaquia.com

Para ter acesso ao parque a pessoa tem a opção de hospedar-se em Barreirinhas, cidade de acesso mais facil, 100% asfaltado, podendo pegar uma van de São Luiz, direto. Ou em Santo Amaro, onde o acesso é um pouco mais complicado, pois o transporte vai de São Luiz e pára em uma cidade praticamente no meio do caminho São Luiz – Barreirinhas, chamada Sangue, em pleno nada! Nada, nada mesmo! O lugar onde os veículos param é uma lanchonete, bar, que se mistura com a casa do dono e se reparar bem, é praticamente uma rodoviária! (veja foto abaixo). Na frente já é a rodovia, onde animais atravessam livremente de um lado, para outro. Depois de ter conseguido chegar até aí, você tem que ter uma sorte grande da toyota que serve as pessoas locais chegar e caber você. Infelizmente, nós não tivemos esta sorte. Tentamos passar em Santo Amaro, voltando de Barreirinhas. Pegamos um ônibus de Barreirinhas a Sangue, esperamos pela toyota por duas horas e quando ela chegou, estava lotada e não teria outra em nenhum outro horário mais, naquele dia! Isto é, Brasil! A falta de transporte não é apenas nas grandes cidades. Na minha opinião, um prejuízo para o turismo local. Resumindo: não tivemos a oportunidade de ver os Lençóis aos olhos de Santo Amaro. Conhecemos ‘apenas’ através da cidade de Barreirinhas. Tem quem diga que lá em Santo Amaro ficam as melhores e maiores dunas, mas tem quem diga que não. Eu, só ví de um lado e já fiquei bastante satisfeita a ponto de um dia querer voltar, com certeza, e quem sabe, chegar até a cidade de Santo Amaro também.

Lanchonete, bar e rodoviária. Sangue - MA

Na cidade de Barreirinhas, tem muitas opções de hotéis e também tem um centrinho com diversos restaurantes, a maioria à beira do Rio Preguiças. Muito agradável. O parque é margeado pelo Rio Preguiças, portanto você deve fazer a travessia Barreirinhas – Parque dos Lençóis. Existe um barco para passageiros que funciona quase que o dia inteiro (o trecho é bem curtinho) e também tem uma balsa que atravessa veículos, constantemente.

As embarcações para a travessia, Barreirinhas - Parque dos Lençóis

A pousada que nós ficamos, Sossego do Cantinho, assim como o parque, localiza-se do outro lado do rio, em uma área bastante tranquila. Recomendo muito esta pousada para quem gosta de viver bem o lugar, para quem gosta de caminhar e até se misturar um pouco com os moradores. A pousada é muito agradável, extremamente limpa. No site diz que é uma pousada familiar, então você logo imagina um casal típico da região. Puro engano! Fomos recepcionados de barco, claro, por um suiço (dono da pousada) que mora no Brasil faz 8 anos, casado com uma maranhense que tem um dom muito bom para culinária.

Pousada Sossego do Cantinho

Pousada Sossego do Cantinho.

Pousada Sossego do Cantinho

Para visitar a parte mais conhecida do parque, as dunas e lagoas, o acesso não é fácil (amém!), sendo possível apenas por meio de toyotas 4X4 e ainda, com pneus murchos para não atolar. A estrada é de areia muito fofa. Para isso você compra um passeio em alguma agência que faz o receptivo na cidade. Para todos os nossos passeios nós utilizamos a São Paulo Ecoturismo, eu indico!

A toyota

Basicamente, existem dois tipos de passeio para conhecer as dunas. Os passeios para as lagoas Bonita e Azul e podem ser feitos de manhã (8:00h – 12:00h) ou na parte da tarde (14:00h – 18:00h). Aconselho que façam na parte da tarde, pois até chegar lá, o sol nem está tão forte assim e depois, de brinde vem o por do sol mais lindo que eu já ví!

Lagoa Bonita - Lençóis Maranhenses

Lagoa Azul - Lençóis Maranhenses

Esta parte do parque, é uma imensidão de areia. Um infinito de areia. São 70 km de extensão de praia, mais 5 a 25km adentro, só de areia. Por ventar muito na região, formam-se as dunas, que chegam a medir 40 metros de altura. Para completar a perfeição da vista, chove-se muito durante determinada época do ano, então, formam-se as piscinas naturais entre as dunas de areia. As piscinas são de água doce, portanto. Devido ao calor excessivo, as águas são mornas (comparadas às águas daqui do sul, por exemplo) e a cor varia de lagoa para lagoa, mas todas são muito limpas, ora totalmente trasnlúsidas, ora nem tanto. Mas sempre lindas!

Lagoa Azul - Lençóis Maranhenses

As areias são as mais finas que já pisei. Dependendo do lugar, parece açúcar de confeiteiro. Como venta muito, elas estão em constante movimento, evitanto a retenção de calor. Então imaginem só, tudo isso junto: um infinito de areia fresca e macia, que com o movimento do vento, formam dunas enormes. Entre elas, piscinas naturais de água doce e morna, algumas tão transparentes que você enxerga seu pé. Parece o céu! Ao menos o céu que eu tenho em meus pensamamentos. A sensação é de paz.

É recomendável que vá com roupas leves (óbvio!), leve roupa de banho, proteja-se bem contra o sol, de preferência sem abrir mão dos óculos escuros. Deve-se levar tudo o que for comer e beber. No parque não existe nenhum lugar que venda algo deste tipo, ou de qualquer outro tipo (amém de novo!). Se bem que o passeio nem é tão demorado para se sentir tanta fome assim… (no máximo umas 5 horas). A água sim! Esta é indispensável! Também não tem banheiro, tá?!? E se vai pra lá, tem que entrar no clima, certo?!? É muito hoots sim, senhor!

Gente, tenho até medo de criarem muita expectativa sobre o que escreví aqui, mas é que comigo, foi um caso de amor com o lugar, de verdade. O que é bom pra um, nem sempre é tão bom para outro, eu sei. Já conhecí pessoas que foram à Fernando de Noronha e não gostaram, o que na minha cabeça eu achava ser completamente impossível até ouvir da boca deles, portanto, tudo é possível. Mas se tiverem alguma dúvida, observem as fotos…

A paisagem, vista de cima. Lençóis Maranhenses - MA

De janeiro a junho, chove-se muito. Sendo assim, a melhor época para conhecer os Lençóis é de junho até o final de setembro, depois disso, as lagoas já começam a secar. Até dezembro, diz-se que chegam ficar completamente secas, salvo excessões, como a Lagoa do Peixe.

Depois, falarei sobre mais algumas opções de passeio nos arredores de Barreirinhas e também, um pouco sobre a cidade de São Luiz.

Uma ótima semana à todos! Beijos, beijos.

Cozinha americana

13 dez

A cozinha americana diferencia-se das demais por estar em um único ambiente, integrado com a sala. Basicamente, é isso.

A divisão entre cozinha e sala pode se dar por meio de uma bancada/ mesa para refeições, uma bancada para cozinhar (daquelas com fogão embutido, coifa e tudo mais) ou qualquer que seja a necessidade do morador.

Se você está construindo e deseja um cômodo assim, tudo pode ser planejado anteriormente, sem maiores problemas. Porém, se você tem sua cozinha separada da sala e deseja integrar os ambientes, cuidado! Contrate um profissional experiente antes de sair derrubando as paredes.

Este modelo de cozinha é o mais procurado ultimamente. Modismo? Funcionalidade? Bem, a resposta vai depender do perfil de cada morador.

Aposte na idéia se você:

– Na maioria das vezes, faz o tipo dona de casa organizada. Sim, pois não é muito legal receber pessoas em casa com uma pilha de louças na pia, por exemplo. Lembre-se que o espaço cozinha e sala, neste caso, torna-se um único ambiente, portanto, a organização é fundamental.

– É daquelas que adora pôr a mão na massa, mas sem abrir mão da companhia da família ou das visitas. Aqui, a cozinheira não fica de fora. Ao mesmo tempo que ‘trabalha’, também participa das conversas.

Esqueça esta opção se você:

– É daquelas que não abre mão da fritura, quase que frequentemente. O cheiro forte se espalha no ar e quando se trata de uma cozinha aberta, é bom pensar muito bem antes de decidir por este modelo.

– Considera-se uma dona de casa desorganizada. Como já afalei acima, não é legal receber pessoas em casa com uma cozinha desarrumada, não é mesmo?!?

Se você se enquadra no perfil de ‘morador com cozinha americana’ ainda assim é bom ficar atento à algumans observações:

– Se for optar por uma bancada alta, esta deve ter a altura de 1,10m. Dê preferência por banquetas giratórias, por serem mais confortáveis na hora de se sentar. Ainda assim, se a bancada for sua única opção de lugar para realizar as refeições, pense bem antes, pois, por mais confortável que seja a bancada e suas banquetas, elas nunca substituem o conforto de uma mesa com cadeiras. Falo por experiência própria! Principalmente se você tem crianças e/ ou idosos em casa ou receba a visita de pessoas com este perfil frequentemente.

O que é bonito nas revistas nem sempre cai bem no seu jeito de viver. Dê preferência pela funcionalidade, sempre.

Mesmo porque, a bancada para dividir o espaço sala do espaço cozinha não precisa necessariamente ser alta. Ela pode ter a altura padrão de uma mesa comum, entre 0,75 a 0,80m. Sendo combinada com cadeiras normais, entre 0,43 a 0,45m de altura no assento.

Agora, se você é provilegiada com um cômodo grande, aí dá para colocar os dois: bancada, mesa e tudo mais que tiver direito.

– Outra questão que vale ressaltar na hora de optar por ambientes integrados é a falta de parede para instalar armários. Antes de sair derrubando as paredes ou antes de deixar de construí-las, pense se o espaço que você vai ter para acomodar seus utensílios é o suficiente. Falta de espaço para guardar qualquer coisa que seja em casa é sinônimo de bagunça na certa!

– Para finalizar, mesmo fazendo parte de um mesmo ambiente, cozinha e sala não precisam seguir uma mesma decoração, necessariamente. Claro que é melhor que sigam um mesmo estilo, porém, não precisam ser iguais, quanto à cor e quanto aos móveis, por exemplo. Os espaços apenas devem ‘conversar’ entre sí.

Este post de hoje é à pedido de uma amiga que está construindo. Eu, particularmente, amo este tipo de cozinha, pois sou uma dona de casa muito organizada (risos), que evita ao máximo fazer frituras e ama cozinhar, principalmente junto de pessoas especiais, para pessoas especiais. Espero ter contribuído. Beijos e uma ótima terça-feira à todos!

Inspire-se:

Imagens: casa.abril.com.br

Galhos secos + flores de papel

2 dez

Trazer plantas para dentro de casa é uma boa idéia para criar um ambiente aconchegante.

Para aqueles que não tem muita paciência ou julgam-se não ter muito dom para o cultivo delas, aqui vai uma linda opção de um tipo de natureza morta, para decorar.

Muito fácil de fazer e com um custo praticamente zero, esta é a minha dica para hoje.

Um ótimo final de semana para cada um.

Beijos, beijos.

Via: apartmenttherapy.com

%d blogueiros gostam disto: