Arquivo | Faça você mesmo RSS feed for this section

Lindas embalagens – Belos arranjos (parte II)

31 out

É prazeroso escrever, publicar e ter o retorno carinhoso daquele que leu e se identificou.

Quando publiquei aqui na semana passada, o post sobre meu arranjo feito a partir de uma embalagem de vinagre, a leitora Elaine se propôs a dividir conosco suas “experiências” relacionadas à este assunto.

Vejam só no que deu, vou informá-los do jeitinho que ela me passou:

“Na primeira foto são garrafinhas de água Perrier com sempre-vivas. O sisal é facinho de colocar, com cola quente”.
reciclaveis

“Na segunda são garrafas de suco de uva, vinagre balsâmico e cachaça, respectivamente. Como são maiores, ficam bem em locais espaçosos”.
reciclaveis

“Na terceira, uma das poucas que tenho da decoração do casamento (ainda não recebi todas as fotos, essa é de uma amiga), são garrafas de cerveja (Bohemia, que tem tipo uma cavinha no meio, que preenchi com o sisal). O casamento foi na praia, então a decoração permitia tamanha ousadia… hehehe”.
reciclaveis

Olha, difícil escolher meu arranjo preferido. As garrafinhas Perrier são muito charmosas, mas me apaixonei pelas garrafas de cerveja da festa de casamento, que deve ter sido uma festa linda. Achei uma ótima combinação! Além de serem muito mais acessíveis, em todos os sentidos! (risos)

Amei ter recebido as fotos! Obrigada, Elaine.

Obs: Ela disse que qualquer novidade mandará mais retratos! Yes!

Beijos, beijos.

Maria F. Mazzer

Anúncios

Lindas embalagens – Belos arranjos

24 out

aceto

Então deixa combinado assim: quando vocês forem ao mercado (quitanda, mercearia ou seja lá o quê) em busca de algum item, porém, sem referência, na dúvida, escolha o de embalagem mais bonita! (risos) Eles podem lhe render lindos arranjos e o melhor: quase de graça!

Mas no final de tudo, o bom mesmo é contribuir para a diminuição de resíduos descartados em nosso planeta. Porque, como já disse aqui e nunca me cansarei de repetir: do ponto de vista dele (do planeta), não existe jogar o lixo fora, simplesmente por não existir fora. Um dia li estes dizeres e nunca mais me esqueci, apaixonei!

Este  lindo vasinho  abaixo era aquele vinagre acima! (risos) Tudo reaproveitado, inclusive as flores e o fio dourado, que vieram decorando a embalagem de uma orquídea que ganhei.

Achei lindo!

Tenham um ótimo dia!

Beijo, beijo.

Maria F. Mazzer

“No fundo, é simples ser feliz. Difícil é ser tão simples” (Leoni)

Flor de tecido

9 maio

Afe, Maria! Parece que deixar de postar aqui no blog é como quando alguém que está de regime, sai da dieta (risos). Depois que ‘a coisa’ desanda, fica difícil colocar a ‘casa’ em ordem. Mas… Vamos lá! Estava com saudade de vocês.

Desde que ví este modelo de flor de tecido pela primeira vez, fiquei com vontade de aprender. A princípio achei que fosse bastante complicada, mas que nada… É muito fácil e o PAP (passo a passo) eu mostro para vocês, à seguir:

1) Escolha uma base redonda, para servir de molde. Aqui eu usei a tampa da embalagem maior, do produto Vanish, para roupas. Mas poderia ser a boca de um copo, por exemplo. Tudo depende do tamanho desejado.

2) Pegue 2, dos 15 circulos e dê um pontinho do centro para uni-los.Esta será a base da sua flor.

3) Para as duas camadas seguintes, pegue 4 circulos e dobre-os ao meio, dando um pontinho no centro. Posicione-os sobre a base, pregando-os individualmente.

4) Posicione os dois circulos dobrados da primeira camada, de forma vertical, assim como mostra a figura. E os dois circulos dobrados da segunda camada, de forma horizontal.

5) Os 9 circulos restantes deverão ser dobrados em 2 partes e costurados no cantinho, assim como mostra a imagem.

6) Depois, vá posicionando-os e costurando-os à base. Serão duas camadas de 4 circulos dobrados em 2 partes e no final, o último circulo dobrado em 2 partes, costurado no centro da flor.

7) Prontinho!

8) Se quiser transformá-la em um broche, costure um alfinete atrás.

Espero que minhas explicações tenham sido suficientes e espero mais ainda que tenham gostado.

Esta flor eu fiz para usar com esta blusa abaixo e preciso dizer, orgulhosamente, que também foi feita por mim, (risos).

É, acho que minhas costuras estão rendendo… Bem aos poucos, mas estão. Abaixo, o detalhe da barra da blusa.

Este tecido que utilizei é dupla face, com estampas diferentes. De um lado: bolinhas, do outro lado: flores. Portanto deu para ‘brincar’ de misturar estampas, coisa que eu adoro!

E então, gostaram?

Feliz quarta-feira! Beijos, beijos.

Painel de recados com rolhas de vinho

21 mar

Existe um mundo infinito de possibilidades à se fazer (leia-se: à se criar) com rolhas de vinho.

Há um certo tempo, uma amiga me disse que estava guardando rolhas de vinho, para depois reaproveitá-las e eu gostei da ideia. Afinal, gosto de todas as ideias que se referem à reutilização.

Esta amiga completou seu mundo de rolhas necessárias para realizar seu projeto que tinha em mente e meu montinho de rolhas, nada de crescer. É, acho que gosto mais das rolhas do que dos vinhos, confesso.

Então esta amiga teve a bondade de me ajudar a fazer crescer meu montante de rolhas. Sim, amigas são para essas coisas também. (risos)

Desta forma, pude colocar em prática a minha ideia: confeccionar um painel de cortiça com rolhas de vinho!

É claro que, se todas estas rolhas utilizadas fossem provenientes de garrafas de vinhos tomadas por mim e se em cada uma delas eu pudesse ter uma história para contar, um momento para relembrar, seria infinitamente mais legal. Mas… Em contrapartida, eu demoraria anos para tal feito. Geminiana e impaciente que sou, não pude esperar! (risos)

Como eu já sabia onde eu queria pendurar o painel, confeccionei-o de acordo com o tamanho da parede. Portanto, distribuí as rolhas no chão, da maneira como eu gostaria que elas ficassem dispostas para assim eu poder medir o exato tamanho final.


_______________________________________________________________________

Com o tamanho desejado em mãos, fui até uma loja de molduras e pedí para que fizessem um quadro, com a moldura escolhida por mim, que por sinal ficou linda com a decoração da minha casa. O espaço deixado para a suposta gravura do quadro, deveria ter o tamnaho final das rolhas dispostas no chão. Acho que deu pra entender…

Voltei com o quadro para casa e fui colando, pacientemente, rolha por rolha. Em relato, o trabalho parece ser bem mais difícil do que realmente é, de fato. Na prática, não tem muito segredo. E nem deve-se seguir regras também. Afinal, a criatividade de cada um, é de cada um.

Acredito que o único segredo é usar e abusar da cola, para você não correr o risco de perder suas rolhas com o passar do tempo.

Para realizar este trabalho, a melhor cola é a branca e não a cola quente, como muitas pessoas pensam. Molha-se bem as rolhas e o quadro e deixe-os secar, deitados no chão, por no mínimo, 2 dias.

E então? Gostaram do resultado? Modéstia à parte, eu amei! (risos)

Uma excelente quarta-feira! Beijos, beijos.

%d blogueiros gostam disto: