Arquivo | Buenos Aires RSS feed for this section

Arredores, Colonia del Sacramento – Uruguai

10 ago

Para quem tem a oportunidade de ficar em Buenos Aires por um período mais longo, uma boa dica é dar uma esticada até Colonia del Sacramento, uma cidade costeira do Uruguai.

O ponto de partida é Porto Madero, de onde saem os barcos diariamente e em diversos horários. É possível ir e voltar em um mesmo dia.

Colonia Del Sacramento foi fundada por portugueses no ano de 1680 e sua parte histórica é totalmente preservada desde a época colonial.

No ano de 1996 a cidade foi declarada como Patrimônio Mundial da Unesco.

Por ser uma cidade pequena, com aproximadamente 22.000 habitantes, é muito fácil se locomover por lá. No próprio porto, ao desembarcar, você já tem acesso à um mapa da cidade.

Toda parte histórica e boa parte dos restaurantes é possível chegar à pé. Mas uma ótima opção é alugar um carro e desbravar tudo, inclusive as praias. Mesmo em dias frios, a paisagem já vale muito a pena.

Para um passeio mais descontraído e sem pressa, existem para alugar, por um preço um pouco melhor, aqueles carrinhos de golf, súper fáceis de dirigir. Por ele ser todo aberto, o trajeto torna-se muito mais interessante.

Para o aluguel de carros, tanto o normal quanto o de golf, é necessário que a pessoa responsável esteja com sua carteira de motorista em mãos.

A cidade é encantadora e vale muito a pena a visita.

Anúncios

Buenos Aires – Palermo

26 jul

Parque 3 de Febrero/ Palermo/ Buenos Aires - Argentina

Para fechar o circuito de dicas bairro por bairro de Buenos Aires restou apenas a região de Palermo, considerado o bairro mais moderninho do momento devido à grande concentração de hotéis-boutique, que virou febre atualmente e também devido à farta opção de bons restaurantes.

É aqui em Palermo que está localizado o Jardín Botánico e também o Jardín Zoológico. Para quem gosta, é um prato cheio.

É também em Palermo que encontra-se o maior e mais conhecido parque da cidade, o Parque 3 de Febrero. Seu planejamento foi inspirado no Bois de Boulogne de Paris e no Hyde Park de Londres. Vale muito a pena a visita e uma dica é não deixar de passar pelo Rosedal, um jardim com 12 mil roseiras que foi elaborado pelo arquiteto e paisagista Benito Carrasco. O parque também conta com um lago onde é possível andar de pedalinho e barco a remo, além de uma ponte de madeira e uma pérgola.

Em Palermo, procure também pela Plaza Serrano. É nela o ponto de partida para a moderna Palermo, mais conhecida atualmente como Palermo Soho. Os arredores da praça são repletos de bares e restaurantes que fazem um estilo bem alternativo, agradando à todos os tipos de paladares. É possível encontrar desde o mais romântico restaurante, com muitas flores e louças delicadas até o mais exótico, com deleciosos pratos afrodizíacos.

O estilo desta região foi se dando aos poucos, depois do ano de 1990, quando artistas e designers vieram para cá em busca de aluguéis mais em conta e no final, acabaram por criar uma nova cara para o antigo bairro, resultando em uma maneira de viver mais alternativa.

Este lugar é ideal para quem gosta de fugir do grande aglomerado de turistas, pois aqui é possível comer em restaurantes muito mais frequentados por locais.

Dicas de restaurantes:
– Restaurante El Ultimo Beso, romântico até o último pedaço!

Rua Nicaragua ,4880/ Palermo/ Buenos Aires - Argentina

– Restaurante La Baita, italianíssimo e atendimento nota 10!

Rua Thames, 1603/ Palermo/ Buenos Aires - Argentina

Buenos Aires – Recoleta

7 jul

Iglesia de Nuestra Señora del Pilar

Este é, de longe, o bairro mais requintado de Buenos Aires.

A região foi povoada pela classe alta depois de um surto de febre amarela que devastou o bairro de San Telmo no ano de 1871.

As ruas são largas, bem arborizadas, com calçadas espaçosas, repleta de boas lojas, bons restaurantes e bons hotéis. Dentre eles, destaca-se o Alvear Palace Hotel, considerado o mais glamouroso de Buenos Aires. Luxuoso, ao todo são 16 andares que ocupam todo um quarteirão. Seus bares e restaurantes são muito conhecidos e abertos ao público.

Os pontos turísticos da Recoleta localizam-se próximos e podem ser visitados a pé. Tendo como principais atrações o Café La Biela, a Iglesia de Nuestra Señora del Pilar, o Centro Cultural Recoleta e o labiríntico Cementerio de la Recoleta.

Cementerio de la Recoleta

Sem sombra de dúvidas, o Cementerio de la Recoleta foi meu ponto preferido. É até estranho dizer isso, mas o lugar é lindo a vale muito a pena a visita. Considerado um dos maiores cemitérios do mundo, ocupando 5,5ha, ele foi inaugurado no ano de 1822. São mais de 6.400 túmulos, sendo que 70 deles são reconhecidos como monumentos históricos nacionais. É aqui que está localizado o túmulo de Eva Perón, que atrai muitos turistas diariamente. O cemitério não leva um único estilo arquitetônico e este é um dos motivos de ser um lugar bastante curioso.

Túmulo de Eva Peron

Buenos Aires – Retiro

9 jun

Plaza San Martín/ Imagem: riowang.blogspot.com

Este é o menor bairro, se é que podemos chamá-lo assim, de Buenos Aires e leva este nome por ter realmente servido de retiro para os monjes do século 17.

No Retiro localiza-se a principal estação de trens, a Estación Retiro e também há ótimo acesso via Subte (metrô), pela estação San Martin, que fica bem em frente à Plaza San Martín, principal ponto turístico da região.

A Plaza San Martín é grande e muito bem arborizada. Um ótimo espaço para lazer ao ar livre, cercada por lindos prédios inspirados na arquitetura francesa e italiana, como o famoso Círculo Militar, o Palacio Haedo e o Palacio San Martín.

Círculo Militar

Por ser um bairro pequeno, não há muito o que visitar. As principais atrações ficam ao redor da Plaza San Martín e tudo pode ser visto em poucas horas. Daqui, uma boa pedida é seguir o caminho a pé, pelo famoso Calle Florida, um dos calçadões com maior concentração de lojas de Buenos Aires, incluindo o Galerías Pacífico, famoso shopping center elitizado.

Por experiência própria, é um excelente lugar para se hospedar, devido à ótima localização, além de suas agradáveis ruas muito bem arborizadas.

Buenos Aires – Plaza de Mayo e Microcentro

25 maio

Acredito que seja esta a região mais famosa de Buenos Aires, pois é na Plaza de Mayo, por exemplo, que se encontram os principais cartões postais como: Casa Rosada, Banco de la Nación, Catedral Metropolitana, Palacio de Gobierno, Pirámide de Mayo, entre outros. Além da Avenida 9 de Julio e o Obelisco, nas proximidades.

Os preguiçosos que me desculpem, mas a melhor forma de conhecer esta região é mesmo a pé.

Catedral Metropolitana - Buenos Aires

A Plaza de Mayo, assim como muitas outras praças localizadas em Buenos Aires, é um agradável espaço ao ar livre. Sem contar que, onde se olha, se vê história. As construções ao redor são lindos prédios antigos e vale muito a pena gastar um tempinho por aqui. A Catedral Metropolitana, por exemplo, por sua fachada, pouco se parece com uma igreja. São 12 colunas que formam sua frente, que representam os 12 apóstolos. Mas, se sua fachada não se parece nada com uma igreja, seu interior surpreende. A igreja é linda, cheia de detalhes, entre eles, o piso, todo em mosaico veneziano. Eu amei!

Palacio del Congresso - Buenos Aires

Da Plaza de Mayo pode-se ir caminhando pela Avenida de Mayo sentido à Plaza del Congresso, onde encontra-se uma imponente construção na qual funciona o Palacio del Congresso.

Café Tortoni - Buenos Aires

Neste caminho pela Avenida de Mayo, entre a Plaza de Mayo e a Plaza del Congresso, localiza-se o café mais famoso e mais antigo de Buenos Aires, o Café Tortoni. E não é apenas um café, é considerado também um ponto turístico de parada obrigatória. Vale muito a pena conferir!

A Avenida 9 de Julio funciona como um ponto de referência em Buenos Aires. Ela é bastante extensa e acompanha a margem do Rio da Prata por um grande percurso. É uma linda avenida, típica de cidade grande e além de extensa é bem larga também, tendo seis pistas em cada direção. É na Avenida 9 de Julio que está localizado um dos monumentos mais famosos de Buenos Aires, o Obelisco.

Outro ponto turístico que merece destaque nesta região é o Teatro Colón. Sua construção é linda e está localizado em frente à Plaza Lavalle, uma das praças mais bonitas da cidade, na minha opinião.

Quero falar um puco mais sobre as praças, pois elas são realmente encantadoras e talvez seja este um dos motivos que faz a cidade de Buenos Aires se parecer tanto com a Europa. É um estilo muito diferente do que estamos acostumados aqui. As praças são enormes, geralmente muito bem cuidadas e as pessoas sentem prazer em passear por elas. Sentar-se, ler um livro, tomar um banho de sol, dar uma volta com os cachorros… Enfim, para quem gosta, é um prato cheio! Só devemos tomar cuidado com esta última parte dos cachorros. Cuidado por onde pisa, pois tem gente que ainda não tem o capricho de recolher as “artes” de seus bichinhos. Infelizmente!
Fora isto, não tenho mais nenhuma observação contra. Confesso que dá até vontade de na hora ter um cachorro para brincar e passear por lá!

Puerto Madero - Buenos Aires

Para encerrar esta região, falta falar ainda sobre Porto Madero, que é um ótimo lugar para fazer as refeições, por ser repleto de restaurantes e ter uma vista privilegiada. É também aqui que estão localizadas as churrascarias mais conhecidas da cidade como: Siga la Vaca, Las Lilas e La Bistecca. Mas se você não tem muito tempo na cidade e não pode ir à Porto Madero mais de uma vez, dê preferência para ir durante o dia e se possível, apreciar um belo pôr do sol. Vale a pena conhecer a famosa Puente de la Mujer e para quem aprecia, o Museo Marítimo Flutuante Buque Museo Fragata Presidente Sarmiento.

Buenos Aires – San Telmo e La Boca

23 maio

El Caminito - Buenos Aires

Voltando a falar sobre as dicas de Buenos Aires, como já disse em post anterior, vou separar a cidade por regiões para facilitar e simplificar, começando por San Telmo e La Boca.

Esta é a região de Buenos Aires onde melhor podemos sentir o estilo antigo de se viver da cidade.

La Boca é bastante conhecida por suas casas coloridas de zinco e também pelo time de futebol, o Boca Juniors.

Para poderem apreciar melhor estas casas coloridas, não deixem de visitar El Caminito, que é reconhecido como o único museu a céu aberto da Argentina. Entre todo o colorido das casas, o que mais predomina são o azul e o amarelo, prestando uma homenagem ao time Boca Juniors. Aqui se vê de tudo um pouco e é um ótimo lugar para quem gosta de comprar souvenirs ou apreciar uma bela arte de rua.

Para quem se interessa um pouco mais sobre futebol, vale a pena visitar La Bombonera, que é o estádio do Boca Juniors. Ainda mais se tiver a sorte de pegar um dia de jogo. Mas, para quem não tiver tanta sorte assim, pode-se visitar o Museo de la Pasión Boquense que fica localizado no próprio estádio.

Plaza Dorrego - Buenos Aires

San Telmo habita a segunda praça mais antiga de Buenos Aires, a Plaza Dorrego, que fica localizada no centro do bairro de San Telmo e é considerado um daqueles pontos turísticos que você não pode deixar de visitar. A praça é rodeada de bares, restaurantes e lojas de antiguidades que ocupam construções das quais um dia foram residências de famílias com alto poder aquisitivo.

Se você tiver a oportunidade de passar um domingo em Buenos Aires, reserve este dia para visitar a Plaza Dorrego. Aos domingos, acontece aqui, a famosa Feira de San Telmo. Uma feira de antiguidades que toma toda a praça com enúmeras barracas. Além disso, os bares e restaurantes ao redor da praça aproveitam para montar suas mesas e cadeiras pelas ruas e calçadas, para os clientes poderem beber e comer algo e simplesmente ver o tempo passar. E se você tiver um pouquinho mais de sorte, pode ainda apreciar um show de tango ao ar livre.

Para quem gosta de andar a pé, uma boa dica é aproveitar para ir caminhando da Plaza Dorrego até Porto Madero, pois fica bem próximo. Mas, falarei sobre Porto Madero em um próximo post. Por hoje é só, beijos!

Oh! Querida Buenos Aires!

27 abr

Tenho tanto o que falar sobre Buenos Aires. Serão muitos posts para dar conta de tudo e espero que sejam úteis.

Nas minhas pesquisas, antes da viagem, lí muitos comentários de pessoas que amaram conhecer a cidade, mas também lí comentários de quem não teve a mesma sorte.

Eu, sinceramente, não passei por nenhuma situação desagradável por lá, muito pelo contrário, mas vou citar um pouco de tudo que lí e viví, de um modo geral e depois, para simplificar, falarei e darei dicas por região.

Buenos Aires é para todos! Para aqueles que gostam de se divertir, fazer compras, dançar, vivenciar uma história, namorar e porque não, um pouco de cada coisa.

Tudo vale a pena! Caminhar pelas ruas, admirar as belas construções antigas (que sinceramente é a parte que mais me fascina), passear pelos parques e praças (esta parte eu também amo), assistir à um espetáculo de tango, pegar taxi, metrô, comer churrasco argentino, empanadas, doce de leite e alfajores.

A cidade respira turismo. É comum você ver artistas se apresentando nas ruas e pessoas parando para apreciá-los.

É uma cidade fácil para se localizar e se locomover. O metrô, fala-se subte em Buenos Aires, é muito barato, coisa de R$ 0,50 (cinquenta centavos de real) e alcança muitos pontos turísticos. Os taxis também são baratos, comparados ao Brasil, e é a melhor opção para os lugares onde o metrô não chega. É só fazer sinal com a mão, que tem sempre um passando.

De um modo geral, as pessoas são atenciosas e bem educadas. Como disse acima, não tive nenhuma experiência ruim, mas sobre isto, lí alguns comentários de turistas que acharam os argentinos mal educados. É claro que um país, uma cidade ou seja lá o que for, não é feito apenas de pessoas gentis. Nem em nossa própria cidade estamos livres dos mal humorados. Sem contar que a maneira como irão te tratar depende muito da maneira como você trata o próximo. Não custa nada mandar um “buenos dias” ou qualquer coisa parecida, ao abordar um local. Uma coisa que pude notar é que eles não fazem muita questão de compreender o que você está dizendo, mas acham que você entende tudo o que eles estão falando. Mas, relaxe! Você esta à passeio.

Também lí muitos comentários de pessoas reclamando dos taxistas. Dizendo para ficar atento quanto ao troco, pois eles costumam passar notas falsas e também ficar atento quanto ao trajeto, pois eles costumam prolongá-lo para tirarem vantagem. Quanto às notas falsas, nós não tivemos nenhum problema. Quanto ao trajeto, já é um pouco mais complicado, pois você está em um lugar onde mal conhece e tão pouco saberia dizer qual é o melhor caminho a percorrer. Portanto, o máximo que dá pra fazer é abrir o mapa e fingir conhecer o roteiro para tentar não ser enganado. Se bem que acho difícil um taxista em Buenos Aires querer tirar vantagem, pois turistas para eles carregarem pra lá e pra cá é o que não falta.

Eu achei ser uma cidade segura, apesar de ter ouvido conselhos de alguns locais, para tomarmos cuidado com bolsas e carteiras. Mas, cuidado devemos ter em todo lugar não é mesmo?

Para quem já esteve em Madri, esta é a comparação mais próxima que consigo dar a Buenos Aires. Claro que cada uma com sua característica própria, mas achei que lembra muito sim.

Eu posso dizer que voltei encantada pela cidade. Darei muitas dicas aqui, de lugares para passear e claro, para comer!

Espero que gostem! Beijos!

%d blogueiros gostam disto: